Loading...

Séries gratuitas

Curso básico de francês #7 – Falar do que é seu e dos outros

Curso básico de francês #7 – Falar do que é seu e dos outros

Essa série foram 30 lives feitas pela Céline no começo do período de confinamento, e recebemos muitos pedidos para disponibilizá-la novamente.

Nossa equipe de professores, então, preparou um resumo de cada aula, com explicações, respostas das perguntas que aconteceram ao vivo, além de exercícios para você ver, rever e praticar!

Vamos começar?

Qu’est-ce que c’est ?

Essa é sem dúvida uma das perguntas mais utilizadas por quem está aprendendo um idioma.

Hoje vamos ver duas maneiras de respondê-la:

1. Com um artigo indefinido: un, une, des.

Na forma negativa, os artigos indefinidos permanecem invariáveis, na forma “de”, ou “d'” antes de um som de vogal.

Tu as un cactus ?

Non, je n’ai pas de cactus.

Tu as une orchidée ?

Non, je n’ai pas d’orchidée.

Tu as des plantes ?

Non, je n’ai pas de plante.

2. Com um adjetivo possessivo:

Atenção! 

Os femininos “ma/ta/sa” na frente de um som de vogal se tornam “mon/ton/son”, como no masculino.

Ma amie. -> Mon amie. 🙂

Ta adresse. ->  Ton adresse. 🙂

Cuidado!

Em francês, a segunda pessoa é “tu” e não “você”. Ou seja, nunca se usa “seu/sua” para segunda pessoa, mas sim “teu/tua”.

Quel est son nom ? -> Quel est ton nom ? 🙂

Son, sa, ses seriam o equivalente de “dele/dela”.

Ses livres – os livros dela.

Se o “proprietário” do objeto for plural, usa-se “leur/leurs”.

C’est leur maison. – A casa é deles.

Ce sont leurs affaires. –  As coisas são deles.

Lembrem-se de que o adjetivo concorda sempre com o substantivo que ele qualifica. Então pouco importa se o “proprietário” é masculino ou plural… é o objeto que está sendo regido pelo possessivo.

Il a une plante. C’est sa plante.

Ele tem uma planta. É a planta dele.

Elle a des livres. Ce sont ses livres.

Ela tem livros. São os livros dela.

Como você viu nos exemplos, os adjetivos concordam com os objetos “planta” e “livros”e não com os sujeitos “il” ou  “elle”.

Ficou claro? Vamos ver como isso funciona na prática!

Publicado por Fernanda

Doutoranda em literatura francesa em Québec (a cidade!), também ensina yoga em francês nas horas vagas.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Join the discussion

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POSTS RELACIONADOS